Página Inicial Notícias CorrupçãoEsportesSaúdePoliciaGaleria de Imagem
Buscar
       



Notícias
Notícias
Esportes
Negócios
Destaques
Brasil
Mundo
Cultura
Saúde

Serviços
Guia comercial
Classificados

Entretenimento
Mural de Recados
Bate Papo



Untitled Document
Enquetes
Qual linguagem prefere?
PHP
Perl
ASP
JSP
Python
Outros


Ver resultados
 
 
notícia publicada em 28/05/2011
Historia da Stock
História da Stock Car
Jornalista Nasser - Agencia Pres: Brasil Imprimir  
 
 Créditos da Foto: http://globoesporte.globo.com 
STOCK CAR: 30 ANOS

O dia 22 de abril de 1979 pode ser considerado um marco na história do automobilismo brasileiro. Nesta data aconteceu a primeira prova do Campeonato Brasileiro de Stock Car, realizada no Autódromo de Tarumã, no Rio Grande do Sul. A criação da categoria foi a melhor resposta a um antigo anseio de uma comunidade apaixonada por carros de corrida: uma categoria de Turismo que unisse, para os padrões da época, desempenho e sofisticação.

Um regulamento foi criado para limitar os custos, procurando equilíbrio, sem comprometer as performances dignas das competições internacionais. A primeira prova contou com a presença de 19 carros, todos do modelo Opala com motores de seis cilindros. A pole position da estreia foi do carioca José Carlos Palhares, o Capeta. Ele fez o tempo de 1min23s00. A prova foi vencida por Affonso Giaffone.

Na época, Ingo Hoffmann retornava ao automobilismo brasileiro depois de uma passagem pela Fórmula-1, onde defendeu a equipe Copersucar-Fittipaldi. O piloto, doze vezes campeão da Stock, passou a dominar a categoria no final da década de oitenta, quando conquistou os títulos de 1989 a 1995.

Nestas temporadas tivemos um sem número de ultrapassagens, grandes duelos e festas repletas de emoção. Nesses anos todos, foram centenas de corridas pelos autódromos do Brasil. A grande consagração da categoria foi em 1982, quando duas provas foram realizadas no Autódromo de Estoril, em Portugal.

A partir de 2000, a Stock Car entrou em uma nova era. Com administração da Vicar, a categoria passou a se profissionalizar, dentro e fora das pistas, dando os primeiros passos até se tornar a principal categoria do automobilismo nacional. A parceria com a Rede Globo também impulsionou o sucesso da Stock Car, que passou a atrair mais pilotos, equipes e patrocinadores. Com isso, o evento tornou-se uma importante ferramenta de marketing de relacionamento para as mais de 90 empresas envolvidas.

A temporada de 2005 também entrou para a história da Stock Car. Além de a categoria ter se tornado multimarca – pela primeira vez os Mitsubishi-Lancer correram ao lado dos Chevrolet-Astra, no dia 30 de outubro, 40 carros da Stock Car V8 realizaram uma inédita etapa fora do Brasil, valendo pontos para o campeonato. Foi uma rodada ao lado da TC2000, a principal categoria argentina que no mês de julho tinha corrido em Curitiba. O Autódromo Oscar Gálvez recebeu um público de 70 mil pessoas. Giuliano Losacco foi o vencedor da prova com Mateus Greipel em segundo e Luciano Burti em terceiro lugar.

Em 2006, além de a corrida da Argentina ter sido mantida no calendário, a Stock Car V8 recebeu a terceira marca. O Volkswagen-Bora passou a ser a carenagem de dez carros da principal categoria do automobilismo da América Latina. O veterano Ingo Hoffman venceu a última etapa do ano em Interlagos e completou cem vitórias na carreira. O piloto Cacá Bueno conquistou seu primeiro título na categoria, após três vices-campeonatos seguidos.

O ano de 2007 ficou marcado pela concretização de um sonho: a entrada da quarta marca, a Peugeot com seu 307 sedan. Além disso, a Stock Car ganhou um novo nome. Nasceu a Copa Nextel Stock Car com uma premiação milionária: R$ 3,5 milhões em prêmios distribuídos para as três categorias ao longo da temporada. A Nextel, patrocinadora oficial do evento, também introduziu o Prêmio Velocidade para o piloto que fizesse a volta mais rápida. Cacá Bueno sagrou-se bicampeão da categoria com uma etapa de antecedência em uma temporada emocionante.

Dois mil e oito ficou marcado pela realização da Corrida do Um Milhão de Dólares, premiação inédita no automobilismo nacional. Visando a segurança, o grid de largada teve uma diminuição no número de participantes, passou de 38 para 34 carros alinhados. Outra novidade foi a chegada da Goodyear como fornecedora oficial dos pneus da Copa Nextel Stock Car, que até 2007 eram fornecidos pela Pirelli. Ricardo Maurício sagrou-se o grande campeão, Marcos Gomes disputou o campeonato até a última etapa e terminou como vice.

E, 2009, a implantação do novo carro foi o destaque da Copa Nextel Stock Car. O modelo JL G-09 representa muito mais tecnologia, competitividade e segurança para a principal categoria do automobilismo nacional. Outra novidade foi a participação de apenas 32 carros no grid de largada, ou seja, a participação de apenas 16 equipes na divisão principal, dando ainda mais importância aos seus participantes.

Em 2010 a categoria inicia sua 32ª temporada cheia de novidades. Novo motor com injeção eletrônica Bosch, utilização do etanol Esso como combustível, do novo pneu da Goodyear e do push-to-pass, para tornar as provas ainda mais emocionantes na parte técnica. A competição também tem nova assinatura, passando a se chamar Copa Caixa Stock Car, reforçaram as mudanças feitas nos últimos anos e que têm contribuído para manter a Stock Car como uma das melhores disputas do mundo.

NESSES ANOS TODOS ACONTECERAM VÁRIAS TROCAS DE CARENAGENS.
VEJA AS MUDANÇAS DA CATEGORIA DESDE O INÍCIO:
Opala – 1979 a 1986
Carenagem Caio/Hidroplas – 1987 a 1989
Protótipo Opala – 1990 a 1993
Omega – 1994 a 1999
Vectra – 2000 a 2003
Astra Sedan – 2004
Astra Sedan e Mitsubishi Lancer – 2005
Astra Sedan, Mitsubishi Lancer e Volkswagen Bora – 2006
Astra Sedan, Mitsubishi Lancer, Volkswagen Bora e Peugeot 307 Sedan – 2007
Astra Sedan, Mitsubishi Lancer, Peugeot 307 Sedan – 2008
Vectra, Peugeot 307 Sedan – 2009

STOCK CAR LIGHT, COPA VICAR E AGORA COPA CHEVROLET MONTANA

Em 1993, foi criada a Stock Car Light com o objetivo de facilitar o acesso dos estreantes à Stock Car. Alguns pilotos passaram pela categoria, entre eles: Giuliano Losacco, Cacá Bueno, Thiago Marques, Carlos Col (da Vicar, organizadora da Stock Car), Mateus Greipel, Luis Carreira Jr., Diogo Pachenki, Pedro Gomes, Guto Negrão, Alceu Feldmann, Nonô Figueiredo, David Muffato, entre outros.

Em 2003, aconteceu a troca dos Ômegas pelos mais modernos Astra. Na temporada de 2004, os Stock Light ganharam os motores V8 com menos potência do que os Stock da categoria principal: 350 cavalos contra 450 HP. Em 2008, a categoria foi renomeada para Copa Vicar.

Em 2010, nova mudança na divisão de acesso. A fusão entre a Copa Vicar e a Pick Up Racing resultou na criação da Copa Chevrolet Montana, com motorização da primeira e visual das pick-ups. Forte e reunindo equipes e pilotos de destaque no país, a divisão chegou forte em busca de seu espaço no cenário automobilístico nacional.

CAMPEÕES DA STOCK CAR
STOCK CAR | VEJA DETALHADO

1979 – Paulo Gomes 1980 – Ingo Hoffmann
1981 – Afonso Giaffone 1982 – Alencar Jr.
1983 – Paulo Gomes 1984 – Paulo Gomes
1985 – Ingo Hoffmann 1986 – Marcos Gracia
1987 – Zeca Giaffone 1988 – Fábio Sotto Mayor
1989 – Ingo Hoffmann 1990 – Ingo Hoffmann
1991 – Ingo Hoffmann / Ângelo Giombelli 1992 – Ingo Hoffmann / Ângelo Giombelli
1993 – Ingo Hoffmann / Ângelo Giombelli 1994 – Ingo Hoffmann
1995 – Paulo Gomes 1996 – Ingo Hoffmann
1997 – Ingo Hoffmann 1998 – Ingo Hoffmann
1999 – Chico Serra 2000 – Chico Serra
2001 – Chico Serra 2002 – Ingo Hoffmann
2003 – David Muffato 2004 – Giuliano Losacco
2005 – Giuliano Losacco
2006 – Cacá Bueno
2007 – Cacá Bueno
2008 – Ricardo Maurício
2009 – Cacá Bueno
2010 – Max Wilson

STOCK CAR LIGHT (COPA MONTANA)

1993 – Carlos Col / George Lemonias 1994 – Nonô Figueiredo
1995 – Ariel Barranco 1996 – Alessandro Weiss
1997 – Cacá Bueno 1998 – Carlos Cunha
1999 – Mário Covas Neto 2000 – Rogério Motta
2001- Thiago Marques 2002 – Mateus Greipel
2003 – Luís Carreira Jr. 2004 – Diogo Pachenki
2005 – Renato Jader David 2006 – Marcos Gomes
2007 – Betinho Gresse 2008 – Fábio Carreira
2009 – Rafael Daniel

2010 – Diogo Pachenki

STOCK JR.

2006 – Felipe Polhetto (Pro) e Linneu Linardi (Master)
2007 – Thiago Riberi (Pro) e Jason Oliveira (Master)
2008 – Lucas Finger (Pro) e Patrick Gonçalves (Master)
2009 – Fábio Fogaça (Pro) e João Marcelo (Master)

MINI CHALLENGE


 
Oriente Medio
Fronteira aberta Após quatro anos, Egito reabre fronteira...
Crime organizado
O que é o crime organizado
Escravidão
O trabalho escravo no Brasil
Nutrição
Não indicado para crianças! E nem para adultos.

 Todos os direitos reservados a Agencia Press: A noticia acima de qualquer suspeita