Página Inicial Notícias CorrupçãoEsportesSaúdePoliciaGaleria de Imagem
Buscar
       



Notícias
Notícias
Esportes
Negócios
Destaques
Brasil
Mundo
Cultura
Saúde

Serviços
Guia comercial
Classificados

Entretenimento
Mural de Recados
Bate Papo



Untitled Document
Enquetes
Qual linguagem prefere?
PHP
Perl
ASP
JSP
Python
Outros


Ver resultados
 
 
notícia publicada em 03/06/2011
Lei da Mordaça:Os perseguidos superam os os que o perseguiam.
A mordaça da ditadura,não chega nem perto da implantada pela atual "democracia"
Jornalista Nasser - Agencia Pres: Brasil Imprimir  
 
 Créditos da Foto: Press 
A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou na tarde desta terça-feira, 31 de maio, o Projeto de Lei 1947/07, que torna crime o vazamento de informação de investigação criminal sob sigilo, informou O Globo. Pelo projeto, jornalistas que divulgarem informação sigilosa poderão ser punidos. A matéria agora segue para a votação em Plenário.

Chamada de “Lei da Mordaça”, a proposta prevê pena de dois a quatro anos de reclusão, além de multa. O texto inicial, de autoria do deputado Sandro Mabel (PR-GO), previa tipificar como crime qualquer violação de sigilo, mas foi modificado pelo relator na CCJ, Maurício Quintella Lessa (PR-AL), que restringiu o escopo da lei para informações relacionadas a apurações criminais, segundo o G1.

De acordo com o relator, o projeto objetiva desencorajar “relações perigosas” entre autoridades e meios de comunicação de massa, noticiou a Agência Câmara. "Muitas vezes, os danos são irreparáveis à honra e à intimidade, e, quando a pessoa investigada é absolvida, estranhamente, este fato não desperta o mesmo interesse midiático", disse.

No entanto, para o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, o projeto instaura novamente a censura no país. “O Supremo Tribunal Federal (STF), em julgamentos passados, foi muito claro no sentido de que o direito à informação, à expressão e ao pensamento se sobrepõe aos direito à intimidade, à vida privada e à honra dentro de uma ponderação dos princípios constitucionais”, argumentou, citado pelo iG.

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) condenou e repudiou a proposta aprovada. “Trata-se de um cerceamento à liberdade de expressão e uma tentativa de coibir a boa prática do jornalismo investigativo”, afirmou a entidade.


 
Oriente Medio
Fronteira aberta Após quatro anos, Egito reabre fronteira...
Crime organizado
O que é o crime organizado
Escravidão
O trabalho escravo no Brasil
Nutrição
Não indicado para crianças! E nem para adultos.

 Todos os direitos reservados a Agencia Press: A noticia acima de qualquer suspeita